Sem categoria

Dores no corpo podem estar ligadas à posição incorreta dos dentes

Dentes tortos e problemas de oclusão são mais que incômodos estéticos. Eles representam uma questão importante de saúde bucal, que pode afetar o equilíbrio do organismo e resultar em dores que se manifestam em diferentes partes do corpo (como a cabeça, o ouvido e a coluna).

No nosso artigo de hoje, vamos explicar de que forma os dentes tortos podem estar relacionados às mais variadas dores no corpo. Você saberá quais são os riscos que essas condições trazem para a saúde, como tratá-las e evitá-las. Boa leitura!

Qual é a relação entre dentes tortos e as dores no corpo?

O corpo humano está todo interligado por músculos, nervos, veias e artérias, que juntos formam sistemas complexos, que precisam estar saudáveis para manter o funcionamento adequado do organismo.

Com a boca e os dentes não é diferente. Além do importante papel desempenhado no processo de mastigação — com a quebra de enzimas e nutrientes que serão absorvidos em outras áreas do sistema digestivo — os dentes e a articulação temporomandibular (ATM) compartilham estruturas com outras áreas (como a cabeça, o pescoço, o sistema auditivo e a coluna vertebral).

Dentes tortos representam um erro de posicionamento e encaixe, que pode sobrecarregar todas essas estruturas em que estão interligados. Isso causa um desequilíbrio, que é capaz de afetar outras áreas, causando dores em toda a sua extensão.

Abaixo listamos alguns problemas que podem estar relacionadas aos dentes tortos.

Enxaqueca

A articulação temporomandibular (ATM) é um sistema complexo formado por músculos, ossos, ligamentos, discos articulares e outras estruturas. Ela faz a ligação entre a mandíbula (parte inferior da boca) e o crânio.

Quando uma pessoa tem dentes tortos, eles não se encaixam perfeitamente aos seus pares, causando um problema de oclusão — relação da mordida entre os dentes da arcada superior e inferior da boca.

Esse desalinhamento sobrecarrega a ATM, causando uma tensão no encontro com o crânio, que responde com dores de cabeça, que podem ser leves ou levar a um quadro de enxaqueca.

Dores no ouvido

As duas partes da ATM estão localizadas em frente à parte inferior das orelhas, em ambos os lados da face. Portanto, elas estão muito próximas ao canal auditivo.

Quando há uma disfunção dessa articulação, como a que acontece por mau posicionamento dos dentes, a tensão sobre os ligamentos e músculos da ATM também tencionam os nervos presentes nessa região do ouvido, podendo causar dores e zumbidos.

Dores na coluna

Essa é uma relação que parece bem improvável, não é mesmo? Mas, como dissemos, há muitas áreas do corpo interligadas entre si. E o que liga os dentes à coluna são as fáscias — um tecido conjuntivo que recobre músculos, grupos musculares, vasos sanguíneos e nervos.

A fáscia superficial cervical está ligada à mandíbula por um conjunto de estruturas, que vão dessa região do rosto até a pelve. Por isso, uma disfunção da ATM pode ser sentida como dores nas costas, pois o estímulo doloroso viaja por essa película comum.

Além disso, para compensar a falta de encaixe dos dentes, a pessoa tende a inclinar a cabeça, sem perceber. Com isso, esse desalinhamento acaba interferindo na postura corporal, levando às dores na coluna cervical.

Dores no pescoço

Toda a musculatura da cabeça e do pescoço está intimamente ligada aos músculos da ATM. Assim, quando há tensão nos ligamentos responsáveis pela mastigação e pelo abrir e fechar da boca, existe também um estresse da musculatura do pescoço, que tende a acompanhar o movimento, reproduzindo o desequilíbrio.

Formigamento nos dedos e braços

Em quadros mais avançados de desequilíbrio da funcionalidade da ATM, e sem o tratamento adequado para corrigir o problema, a tensão sobre a musculatura cervical pode comprimir os nervos que passam nessa região, causando um formigamento e até mesmo dormência nos braços e dedos.

Dores estomacais

Toda a mastigação depende do bom funcionamento da articulação temporomandibular, que, por sua vez, precisa de um correto alinhamento dos dentes para funcionar em harmonia.

A mastigação é a primeira etapa do processo digestivo — quando os alimentos são triturados em partículas menores para serem deglutidos e, posteriormente, digeridos no estômago.

Dentes tortos comprometem a qualidade da mastigação, deixando passar pedaços maiores de alimentos para a segunda etapa do processo digestivo. A fim de quebrar esses alimentos, mais suco gástrico é produzido, o que dificulta a digestão e causa o mal-estar estomacal.

Como tratar esses problemas?

O tratamento para dores corporais relacionadas aos dentes tortos é interdisciplinar. Ou seja, envolve um dentista, um fisioterapeuta e um ortopedista (quando a dor é cervical), além de outros médicos especialistas nas áreas em que o desconforto pode ter se manifestado.

Naturalmente, é necessário consultar o dentista para que ele indique o melhor procedimento para corrigir o mau posicionamento dos dentes e fazer a reabilitação oral — que pode ser o uso de aparelho ortodôntico, a realização de implantes dentários etc.

Dessa forma, será possível aliviar a tensão e o estresse que estão sobre a articulação temporomandibular, eliminando a fonte do problema.

É importante dizer que a ATM não se regenera, por isso, qualquer sinal de deterioração dessa articulação deve ser avaliado pelo dentista. Assim, ele poderá indicar as medidas necessárias para protegê-la — como o uso de protetores bucais, nos casos de desgaste por bruxismo.

Qual é a importância de corrigir os dentes tortos?

Com tantas dores relacionadas aos problemas que os dentes tortos podem trazer, falar da importância de corrigi-los é até redundante.

Mas é essencial ressaltar que, além de todas esses desconfortos que se irradiam para outras áreas do corpo, os dentes tortos comprometem a estética dental e facial, além da saúde bucal.

Pessoas com esse problema têm mais riscos de desenvolverem gengivite e cárie, já que é mais difícil fazer uma limpeza adequada nos dentes que estão apinhados.

Para que todos os músculos trabalhem de forma coordenada e as dores corporais sejam evitadas, é necessário que a articulação temporomandibular esteja em pleno funcionamento. Para isso, é preciso que os dentes tenham um alinhamento correto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *